top of page
  • Foto do escritorGabriela Ristov

Abuso sexual na infância: quebrando o silêncio e curando as feridas

Atualizado: 15 de ago. de 2023



O abuso sexual infantil é uma realidade dolorosa que existe, deixando marcas profundas e silenciando suas vítimas. É crucial que abordemos esta questão, não só para sensibilizar e educar as pessoas, mas também para encorajar aqueles que sofrem em silêncio a encontrar a sua voz e a libertar-se das correntes do seu passado doloroso.

O silêncio é um dos obstáculos mais significativos enfrentados por aqueles que sofreram abuso sexual na infância. Françoise Dolto, renomada psicanalista infantil, destacou o impacto prejudicial do silêncio imposto às vítimas. Quando uma criança abusada é forçada a ficar em silêncio por seu agressor, sua capacidade de simbolizar e processar o trauma fica gravemente comprometida.

Muitas vezes, esse silêncio é imposto por meio de ameaças e falta de refúgio na família, impedindo que as vítimas procurem ajuda. A ausência de um espaço seguro para expressão sufoca sua capacidade de cura e pode levar a consequências devastadoras, como depressão, promiscuidade, isolamento emocional, ansiedade, dependência e até condições psicossomáticas e psicopáticas.

Uma confiança quebrada é outra consequência devastadora do abuso sexual na infância. Quando a confiança de uma criança nas pessoas que deveriam protegê-la é quebrada, deixa um impacto duradouro que reverbera na adolescência e na idade adulta. A capacidade de confiar nos outros torna-se um desafio, afetando seus relacionamentos futuros e bem-estar geral.

Perturbadoramente, um estudo publicado no Pan African Medical Journal revelou que 70% dos abusos sexuais na infância são cometidos por pessoas conhecidas das vítimas – pais, familiares, amigos e vizinhos. No entanto, devido ao silêncio imposto às vítimas, a maioria destes criminosos continua em liberdade, continuando a vitimar outros.

O trauma do abuso sexual na infância afeta profundamente a psique da criança, muitas vezes se manifestando em várias formas de violência. Depressão, encenação, promiscuidade, vício e até psicopatia estão entre os sintomas graves que podem surgir como resultado desse trauma. É importante observar que os efeitos do trauma são subjetivos e dependem da constituição do indivíduo, da história pessoal e das reações das pessoas ao seu redor. A possibilidade de simbolizar e processar a experiência traumática é crucial para a cura.

Aqui, o papel do psicanalista entra em jogo. Um psicanalista oferece um ambiente seguro e de apoio para as vítimas representarem e simbolizarem suas experiências. Eles fornecem orientação e ajudam as vítimas a entender que buscar ajuda, processar o trauma e encontrar a felicidade apesar de seu passado não é apenas possível, mas um direito.

Se você foi vítima de abuso sexual na infância, é fundamental procurar ajuda. Existem organizações, grupos de apoio e profissionais especializados em ajudar sobreviventes em sua jornada de cura. Lembre-se, você não está sozinho, e falar é o primeiro passo para recuperar sua voz e sua vida.

Vamos quebrar o silêncio em torno do abuso sexual infantil. Juntos, podemos criar um mundo onde os sobreviventes são ouvidos, apoiados e capacitados para curar.


Clique aqui e agende uma consulta.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page